Desenvolvimento Pessoal

Decepção e Expectativa – Você sabe o que fazer com elas?

inteligencia emocional
Matheus Peracine
Escrito por Matheus Peracine

Será que são mesmo as pessoas quem te decepcionam?

Um dos cunhos mais utilizados ultimamente é: inteligência emocional.
Não vou me aprofundar nisso mas resumir em uma pequena frase.

Não deixe as pessoas e circunstâncias interferirem no seu humor.

Buscando grandes ícones como Dalai Lama e Gandhi, você encontrará uma filosofia parecida.

Existem duas grandes ideias por trás de todas as mensagens, inclusive essa minha.

Uma delas é que você, e somente você, é responsável pelos seus sentimentos, pensamentos e atitudes.
Ninguém te aborda com uma bomba relógio prestes a explodir e  obrigando você a sentir, pensar ou fazer algo. Mesmo diante das situações.

Se algo tende a lhe tirar do sério ou entristecer, saiba que você é quem está permitindo esses sentimentos florescerem. Por mais que seja involuntário pois vivemos em um “piloto automático” de hábitos, tem como – aos poucos –  você trabalhar essas suas “decisões” sobre o que pensar, o que sentir e como agir.

Sempre que algo começa a te incomodar muito ou até mesmo te iludir com uma falsa felicidade, pare, respire e reflita.

Pergunte-se:
Porque estou sentindo isso?
Eu gosto de sentir isso?
Isso é real ou estou inventando (vale para os ciumentos!)?
O que posso fazer para sentir uma emoção melhor?

Uma série de perguntinhas rápidas, que basta fazer para começar a ouvir a si mesmo e perceber que muitos pensamentos e sentimentos vazios, são mais hábitos que você criou do que a interpretação real dos acontecimentos.

Eu mesmo sou vítima disso e tenho, por diversas vezes, de parar e analisar o que eu estou sentindo, se é válido e o que fazer com isso.

Lembra que falei que existem duas grandes ideias por trás dessas mensagens?
Uma eu acabei de falar e recomendo muito que releia com um papel e caneta na mão para escrever algumas ideias e conclusões. O mais interessante seria começar a treinar a partir de hoje.

Está nervoso? Cansado? Estressado? Meio pra baixo? Repense sobre isso fazendo as perguntinhas que citei. Se quiser, pode colocar mais questionamento ainda. Quanto mais você se conhecer mais facilmente será o tocar da sua vida.

A segunda grande ideia é a Expectativa.

Um dos jargões ou ditados antigos e que fazer muito sentido é:

Fazer o bem sem olhar a quem.

Quando nos deixamos decepcionar por alguém, muitas vezes é por conta dessa palavrinha aí de cima… Expectativa.
Vou ilustrar isso para você.
Digamos que vamos à praia. Mesmo antes de colocar as roupas em um mochila ou mala e entrar no carro para pegar a estrada, já existe um pensamento – quando não a conversa inteira é sobre isso –  de que vamos relaxar muito, pegar um pouco de sol, tomar água de coco… Enfim, o que esperamos que aconteça.

Aí que está o pulo do gato.
Se chegamos à praia com essa expectativa e encontramos um dia nublado, água turva, e vento frio, ficamos extremamente chateados e decepcionados.

“Oras, queríamos sol, sombra e água fresca. O que nos resta agora?”

Agora imagine que vamos à praia novamente, mas dessa vez já vamos com uma pulga atrás da orelha.
Será que vai chover? Será que vai estar limpa a praia? E água? Será que vai estar mais gelada que da outra vezes?

E se com esses pensamentos chegamos ao nosso destino litorâneo e encontramos um sol estarrecedor, a praia limpinha e cheia de gente bonita e vendedores ambulantes com coco gelado em promoção, ficamos muito alegres e felizes por termos encontrado um paraíso.

Isso é óbvio não é?
Se o que você espera de bom não acontece, fica triste. E se espera algo de ruim, e não acontece, fica alegre ou ainda aliviado.

“Ah… Então quer dizer que devemos esperar sempre o pior?”
Não exatamente.

A ideia é não esperar nada. Eis a chave para aniquilar boas partes das decepções do dia a dia.

Se você ajuda a alguém esperando um Obrigado caloroso e cheio de sorrisos, indicações de contatos e um monte de troféus, mas isso não acontece, você cai do cavalo.

O cerne de fazer as coisas, e até fazê-las bem feitas para as pessoas, é de não esperar nada em troca.

É claro que estou falando de atitudes. Trabalho remunerado você até espera que vá receber no quinto dia útil, mas aí estamos falando de acordos e obrigações e não de Expectativa legítima.

Quando você vai à uma festa, não fique na expectativa que será boa ou ruim. Até porque, se você entendeu bem aonde quero chegar, é você quem vai fazer a festa ser boa ou não, independente se está ruim para mais outros 10 convidados.

A sua mentalidade, a sua percepção, é quem faz os acontecimentos serem percebidos de maneiras diferentes.

Se você criar expectativas em tudo o que faz (que não for acordado e nem obrigações) terá uma chance extremamente maior de se deixar levar pelo sentimento de decepção.

Quando for dar um presente a uma criança, ajudar um idoso a atravessar à rua, dar um pão com manteiga para um morador de rua, cobrir o amor da sua vida no frio da noite, fazer o café da manhã para a família toda, elogiar alguém de maneira sincera, empurrar o carro na rua de alguém que ficou sem combustível… Quando agir em prol do outro não use de expectativas em ter algo em troca, nem mesmo um sorriso.Faça pelo ato de fazer.

Se você tomar as suas atitudes sem contar com o que você não pode contar, tudo ficará mais leve de ser compreendido.

Você não pode e nem deve esperar nada dos outros. Assim como não pode esperar que a montanha venha até você ou que um saco de dinheiro caia no seu colo.

Lembre-se dessas duas mensagens:

Mensagem número #01.
Você é o único culpado pelas coisas que acontecem na sua vida.
Pensamentos, sentimentos e ações.

Mensagem número #02.
Você não deve fazer as coisas esperando algo em troca ou alimentando expectativas.
Ninguém tem obrigação de ser para você o que você é para elas.

Viva de forma livre e espontânea.
Tome, o quanto antes, consciência de você como pessoa.

Decida ter os seus melhores sentimentos, pensamentos e ações.
Tome suas ações sem nutrir expectativas vazias e que estão fora do seu controle.

Um grande abraço! 

Sobre o Autor

Matheus Peracine

Matheus Peracine

Coach e Mentor. Ajudo as pessoas a serem mais focadas e produtivas, transformando suas mentes, hábitos e atitudes para melhor.

Comente

2 Comentários

Deixe um comentário