Desenvolvimento Pessoal

Dia Ruim? Faça essas duas coisas :)

dia ruim - matheus peracine
Matheus Peracine
Escrito por Matheus Peracine

Hoje não é seu dia.

Tem dias que você pensa isso, não é verdade?
Dias que doem, dias que a gente se sente o lixo do lixo.
Dias que a gente fala: O mundo poderia acabar em barranco!

Por mais que as pessoas tentem ajudar e te motivar, nada adianta.
Alguns amigos falam: Não fique assim, tudo vai melhorar.
Outros dizem: Calma, todos nós temos dias ruins.

E isso é verdade.
Todos nós temos dias ruins!

Até mesmo o Batman pode se sentir triste ou ter dor de barriga.
Até mesmo a mulher maravilha sente os incômodos da TPM.
Até os maiores vilões podem sentir o dia monótono e cinzento, mesmo com a possibilidade de explodir o planeta inteiro, colonizar Marte e ser um novo Imperador do Mal da Galáxia.

E não existe segredo para que você saia desse dia ruim.
Não existem livros, filmes ou músicas que possam realmente ajudar.
Eles mais irão te distrair do que resolver o seu dia ruim.

Porém, quando isso acontece eu faço duas coisas para tentar melhorar meu dia.
Note que eu falei “tentar” e não conseguir, pois o mais importante nesses dias é buscar uma alternativa ao invés de ficar se lamentando, correndo o risco de entrar num buraco escuro e triste.

Primeira Coisa: Tento entender o porque estou me sentindo mal nesse dia.

Algo que me disseram? Algum resultado que não obtive? Descobri que engordei?
Será que dormi mal? Comi algo de errado que está me deixando mole? Tem alguém que não sai da minha cabeça e deveria pedir desculpas? Deixei algum projeto meu de lado?

Se você apenas se queixar e não entender a razão de entrar nesse estado ruim, você pode ter milhares de dias desses na sua vida e sempre pelo mesmo motivo.

Tudo o que está nos incomodando precisa ser identificado. Se você não parar 10 minutos do seu dia para fazer essa busca, é o mesmo que sentir dor no pé durante anos, mas se tivesse tirado um tempinho para ir ao ortopedista, teria descoberto que o problema é o seu tipo de calçado.

Parece ridículo mas fazemos isso conosco. Ficamos tempos e tempos sofrendo por algo que ignoramos; talvez por medo de enfrentar; talvez por medo de resolver (sim, somos complicados assim mesmo e você sabe disso) e fica muito mais fácil nos distrairmos – veja algumas pessoas e sua relação amorosa e destruidora com o álcool – do que resolvermos.

A febre existe para sinalizar que tem algo acontecendo com nosso organismo.
As emoções que surgem aparentemente do nada, muitas vezes são dores que não identificamos e que podem ser curadas.

Então, tente tirar pelo 10 minutos para ficar em silêncio, junto de papel e caneta, e aprofundar no que realmente está te incomodando a ponto de deixar o seu dia ruim.

Segunda Coisa: Respeite isso.

Não adianta forçar vendo palestras motivacionais, livros de autoajuda, bater palmas pro Sol e etc. Tudo isso pode elevar o seu estado emocional e te ajudar a melhorar o seu dia, mas não irá resolver o seu problema.

Respeite esse sentimento e não force para curá-lo com mil medicamentos, drinks ou distrações vazias.
Quanto mais nós resistimos a alguns sentimentos, pior fica.

Se você comer muito em um rodízio, começará a se sentir indisposto e você precisa sinalizar pro garçom que não quer mais e que está satisfeito, do contrário, o prazer de comer bem se tornará em uma bela indigestão.

Respeite os sinais do seu corpo e da sua alma.

Nesses dias, se sentir vontade de ficar sozinho, fique.
Se quiser conversar com alguém, converse.
Se quiser comer um doce, coma.
Mas não force a barra consigo mesmo.

Se você aproveitar esses dois passos, simultaneamente (Identificar de onde vem o sentimento ruim + Respeitar a si mesmo) aos poucos você irá compreender como a sua mente funciona.

Ela grita para resolvermos problemas antigos, como mágoas e rancores.
Ela esperneia quando não estamos seguindo nosso propósito de vida.
Ela te leva pra baixo quando você está indo no caminho contrário de tudo que acredita.

Se autoconhecer não é um mar de rosas, nem ganhar na loteria de um dia para o outro, mas é como fazer exercícios.
Um pouco por dia e você verá resultados sustentáveis e sólidos e ficará feliz por isso.

Dica final: Tente fazer as pazes consigo mesmo, muitas vezes é isso que está fazendo o seu dia ruim.

Um grande abraço.

Matheus Peracine

Sobre o Autor

Matheus Peracine

Matheus Peracine

Coach e Mentor. Ajudo as pessoas a serem mais focadas e produtivas, transformando suas mentes, hábitos e atitudes para melhor.

Comente

Deixe um comentário