Fazer o bem sem esperar nada em troca, é de supra importância – além de um trabalho forte rumo ao desapego.
Nos mantém firmes no bom caminho e ajuda a afastarmo-nos de ideias soberbas e egocêntricas que emergem em nossos corações.
 
Nem sempre a falta de reciprocidade será o único pagamento. Por vezes, não somente a ingratidão batera à sua porta, mas também a maledicência.
 
Alguns cães não somente pegam a comida de nossa mão. Preferem rosnar seco e morder como forma de agradecimento. É como sabem viver.
 
E isso não somente quando você pratica, mas também quando és o alvo de um ato de bondade. Parece que um dívida milenar precisa ser lembrada todos os dias, e aquilo que deveria ser bom para os dois – quem ajudou e o ajudado – se torna motivo de cobrança.
 
Já me deparei com alguns ingratos, que depois de ajudados, souberam me difamar pelas costas.
 
Já me ajudaram e tacaram isso na cara. O que uma vez foi rotulado como “ajuda”, depois de anos mudou o título para “prejuízo”.
 
Fazer o bem não é fácil. Mas ainda é o melhor caminho.

Matheus Peracine
Matheus Peracine

Coach e Mentor. Ajudo as pessoas a serem mais focadas e produtivas, transformando suas mentes, hábitos e atitudes para melhor.

Comente

Deixe um Comentário

Seu email não será publicado